Fantasticon

Sexta-feira de noite, sábado o dia todo e domingo o dia todo (27, 28 e 29 de agosto) ocorreu o IV Simpósio de Literatura Fantástica na Biblioteca Municipal Viriato Corrêa. Pra quem não está muito a par “literatura fantástica” engloba os gêneros de ficção científica, terror e fantasia.

Foi fantástico mesmo. Certamente um dos melhores eventos a que já fui na minha vida, e sem exageros. Primeiro, porque forneceu informações úteis tanto a autores quanto a leitores desse gênero (eu me enquadro nas duas categorias, mas podem imaginar que, como autora, foi muito mais empolgante).

Na primeira palestra, a de abertura, na sexta de noite, ouvimos o gaúcho ocupante da cadeira nº 31 da Academia Brasileira de Letras, Moacyr Scliar, falar sobre realismo mágico ou fantástico, sobre a ditadura e Kafka. Divino! Tudo, obviamente, abordando a temática do simpósio.

O mais incrível foi o lanche que nos serviram depois, porque conheci um grupo muito legal com quem fiquei pelo resto do evento, claro, com algumas adições e subtrações. Conversamos sobre um milhão de assuntos, sempre em literatura, falamos do que escrevemos e lemos, e dos filmes a que assistimos. Papo muito bom.

O sábado foi ótimo. As mesas redondas sobre o mercado editorial para literatura fantástica no Brasil (primeiro foram escritores nacionais falando, depois a outra mesa redonda, foram editores). Conheci autores nacionais, e eles estavam lá conversando com todo mundo, e nem sabíamos todo mundo que escrevia e quem era só leitor. Me falaram do skoob, rede social sobre livros, e eu jpa fiz um perfil lá quando cheguei na casa do namorado, porque eu vivo pra livros. Ainda mais com a proposta maravilhosa como tem a do Skoob. Vou fazer resenhas adoidada.

Conheci autores nacionais que, só pelo jeito que falaram na mesa redonda me fizeram querer conhecer as obras deles. Vulgo J. Modesto e Nelson Magrini.

Domingo começou com uma oficinal do André Vianco sobre a estutura da crição de um romance. O cara é foda! Gente, ele merece ser um dos autores brasileiros mais vendidos por aqui! (pra quem não está familiarizado, ele escreve sobre vampiros, notadamente sete vampiros portugueses muito charmosos e malvados). Primeiro, o amor à arte de escrever é palpável nas palavras dele. Segundo, ele sabe muito o que está fazendo quando fala, nós o enchemos de perguntas, e ele respondeu a todas com muita propriedade. Depois escrevo um post inteiro sobre a oficina dele, que merece.

Então tivemos uma mesa redonda a que não assisti inteira (porque começou antes do fim da oficina do Vianco) que tinha, dentre outros, Eduardo Sphor, o autor best seller de A BATALHA DO APOCALISE. Só pra vocês saberem, ele já bateu a Meg Cabot e a Stephanie Meyer, do Crepúsculo. hohoho

Ainda não li o livro dele, mas É ÓBVIO que vou ler. Primeiro, porque ele fala bem, segundo porque acredita no que está falando, terceiro porque eu quero muito prestigiar a literatura fantástica nacional, de que almejo fazer parte num futuro bem próximo.

Só que domingo conheci também um autor estreante, o Leandro Schulai, que escreveu O VALE DOS ANJOS, uma trilogia de seis livros. Explico: eram para ser três livros, mas eram gigantescos, e então a editora achou por bem dividi-los pela metade. Os três livros terão parte um e dois. Vou no lançamento, na Livraria Cultura do Market Place, às 18h30, dia 09 de setembro. E vou ler, porque o autor é muito legal, e, pelo que contou da história, parece sublime.

Teve também outra mesa redonda, com mais autores nacionais, falando sobre o gênero fantasia no Brasil, que incluía o Raphael Draccon, auor da trilogia Dragões de Éter. Vou resenhar o livro em breve. Ele é muito calmo, e fala todas as verdades da humanidade como se estivesse falando de pizza, tamanha naturalidade. Adoro gente inteligente, me inspira.

Conclusões do Fantaticon: pessoas fantásticas, temáticas maravilhosas e pertinentes, organização ótima. Pecaram um pouquinho na divulgação: ia começar sexta e só fiquei sabendo na quinta! Mas ok, agora que eu sei que existe eu ajudo a divulgar. A literatura brasileira está com um público leitor crescente, mas ainda precisamos acabar com o preconceito eterno de nós mesmos de que, se é brasileiro é ruim. NÃO É VERDADE! Os caras são muito bons! Li o Vianco, li o Draccon, e estou começando a comer os livros dos outros!

Vou fazer questão de ler todos eles e falar o que acho depois, porque eu me apaixonei por esse universo muito mais do que já era apaixonada.

Anúncios

9 pensamentos sobre “Fantasticon

  1. Pingback: Clipping: Impressões de Carol Chiovatto sobre o Fantasticon : fantasticon.com.br/2010

  2. Olá Carol! Como vai? Adorei seu artigo. Não teria feito melhor. Espero ansiosamente para ler outros “escritos” seus. Tchau e torço para que a turminha tenha a oportunidade de se encontrar novamente antes do próximo Fantásticon. Só mais uma coisinha, você omitiu uma parte crucial do evento: suas participações. Que a criatividade esteja com você!

  3. Eu saí da bienal 2010 no dia 21 e cheguei em casa, frustrada por não ter topado com Martha Argel e André Vianco e saí loucamente buscando próximos eventos na capital onde eles possivelmente apareceriam… Aconteceu aí que achei o Fantasticon. Aí pronto, fiquei planejando. Se fosse sexta, não ia nem sábado nem domingo. Se fosse sábado, não veria o André. Mas no domingo não veria a Martha. Fiquei em um impasse. Ainda não tinha avisado ninguém que eu pretendia ir. Aí veio a luz. Convidei alguns amigos, uns puderam comparecer, outros não estavam na cidade. E decidi ir no domingo. E não é que topei com os dois escritores que eu ansiava conhecer?
    Resumo da ópera: Conheci muitos escritores, conheci a Martha e o André pessoalmente e achei ambos muito simpáticos, com ou sem tempo, os leitores nunca são última opção deles. Adorei o evento e com certeza irei nas próximas edições, seja como leitora, escritora e, quem sabe, futura editora? E quem achava que a literatura fantástica nacional não era boa, reveja seus conceitos, porque já é cultura ;D

  4. Oi Carol! Se eu soubesse desse evento teria ido, pelo menos em um dos dias. Adoro o André Vianco, li “Os Sete” quando foi lançado um tempão atrás e tenho quase todos os livros dele. Tô curioso pra saber do SEU livro também… hehe… é sobre o q? Bjos!

    • Rodrigo, eu mesma fiquei sabendo desse evento quinta no fim da tarde, e era na sexta a palestra de abertura. Mas ano que vem vou muito procurar ajudar na divulgação, mesmo amadora, do jeito que eu puder. Porque foi um negócio sensacional mesmo.

  5. Pingback: Relatos sobre o Fantasticon 2010 « FANTASTICON 2010

  6. Pingback: Tweets that mention Fantasticon « Carol Chiovatto -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s