Medo do Escuro

Lá fui eu dormir ontem, depois de meia-noite, porque fiquei jogando Runes loucamente, desde às 20h. De vez em quando é bom fazer isso. Só que eu fui dormir porque tinha que acordar cedo, e não porque estava com sono, então fiquei deitada olhando pro teto no escuro, a casa toda apagada e o som da água do aquário correndo.

Eu adoro quando isso acontece (quando não estou exausta), porque esse é um momento em que tenho 500 milhões de ideias desordenadas que ficam se misturando na minha cabeça até eu dormir. E quando acordo acontece algo genial em alguma cena do meu livro.

Mas foi engraçado, já que em vez de pensar em alguma coisa sensacional pra escrever eu pensei na razão deste artigo: medo do escuro. Associado à criatividade, claro, que é o main goal deste blog, já que tudo o que escrevo está de alguma forma relacionado a ela.

Já viram como o escuro estimula a criatividade (e por isso que tanta gente tem medo)?

Não vemos as coisas com clareza, então precisamos contar com a memória para saber onde as coisas estão, com a audição, o olfato… sentidos que desenvolvemos pouco, por causa da visão, que nos domina por completo, já que achamos que ela é a senhora da verdade.

E no escuro a criatividade começa a gritar feito bicho enjaulado querendo sair, porque sem a mestra visão para nos apoiar ficamos desperados para ver as coisas ao nosso redor. Se o armário que vemos de dia é o que imaginamos de noite, isso é exercício da criatividade, que busca na memória o que sabemos e tenta construir de forma verossímil. E por isso a gente acha que ouve mais coisas à noite, e vemos formas que não deveriam estar lá, porque nossa mente não lembra da silhueta em contra-luz, lembra da imagem.

E o escuro é o desconhecido, mesmo sendo na sua casa. Pode ter um bicho passando no chão enquanto você dorme, um mosquito ou uma barata. E, se pode ter um inseto, por que não pode ter um monstro escamoso de baba verde embaixo da cama? Não é formidável? Viu como todos somos criativos desde crianças?

O monstro não precisa existir de verdade, sabemos que ele não está lá de verdade, mas e daí? Podemos ter medo dele, porque ele existe na nossa cabeça, e isso é o bastante para ser real para nós.

E, se a nossa imaginação é fértil no escuro, por que não é à luz do dia? (em muitos casos, aqui não falo de mim)

É que a visão volta a nos dominar, volta a ser o porto seguro. A luz é mesmo uma coisa muito boa, mas toda a introspecção da noite é esquecida quase por completo, e vira recebimento de informações de dia. Não, não estou criticando a visão, eu acho ótimo ver. O problema é que, com isso, muitas pessoas esquecem de enxergar dentro, e isso é importante para a criatividade em geral.

Se a dona de casa, por exemplo, olha para a geladeira cheia e nem imagina o que fazer de jantar, ela está desabituada ao pensamento criativo. Conheço muitas que nem sempre estão com a geladeira cheia, mas pensam no que vão fazer de comida no carro, ou no ônibus, e quando chegam em casa já vão e fazem a comida sem maiores problemas. Porque a imaginação delas trabalhou durante um processo, em que ela passou com os olhos da mente por toda a geladeira e as prateleiras do armário.

Exemplo bobo, né? Mas é ótimo, para mostrar que não estou falando apenas de assuntos aliens à maior parte das pessoas, tipo escrever uma saga de cinco livros totalmente alternative universe, mas sim de coisas comuns, que usamos no dia a dia, e que podem fazer a nossa vida mais fácil.

Eu ia escrever um tratado, mas se alguém tiver alguma pergunta, eu com certeza vou responder. É que artigos grandes demais tendem a ficar enjoativos.

Anúncios

7 pensamentos sobre “Medo do Escuro

    • É, os cinco estão manuscritos. To terminando de digitar o segundo. E isso é o máximo! Escrever é tudo pra mim, sabe, então não sei, acho q é normal eu já ter escrito tudo. Vc faz mais um monte de coisa, né? Bjokass!

  1. Oi, tudo bom?

    Concordo plenamente com seu texto. Acho que essa questão de criatividade no escuro e na luz é uma questão de treino dos outros sentido mesmo. A luz é o senso comum…. está associado a comodidade. Ao que estamos habituados. Portanto, é aonde talvez nossa criatividade não tenha espaço para viajar.

    Já no escuro é totalmente diferente. Quando adentramos no desconhecido…. o que vale é a visão da nossa mente…. a imaginação!….rs

    Gosto dos seus textos e do seu blog. Muito legais (eu estava na noite de autógrafos do Leandro Schulai no Market Place)! Parabéns!

    PS: Li em alguns posts sobre essa sua série de 5 livros. Por qual editora eles serão publicados?

    Bjs!

    • Ahh, q bom que gostou dos meus textos! É pra isso que escrevo afinal, né? ^^
      Então, ainda estou sem editora. Todos os meus livros estão escritos, e estou aguardando chegar o registro da Biblioteca Nacional para mandar para as editoras. Estou mirando nas grandes, por enquanto, e trabalhando pesado para fazer uma divulgação legal que vá fazê-las aceitarem^^

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s