Tomos Fantásticos I – Editora 9 Bravos

A editora soteropolitana chegou chegando. Começou ação no Facebook antes de lançar o site e passou as 800 curtidas (na verdade, já tem quase 900), o que eu aplaudi em pé quando vi, visto que a maior parte das editoras novas esperam ter tudo para começar suas ações nas mídias sociais.

E bem, quis comentar da 9 Bravos porque hoje tive a grata surpresa de descobrir que fui selecionada para a antologia Tomos Fantásticos I, (GENTE, vou publicar no mesmo livro que a Ana Cristina Rodrigues!!!)

Imagem

Com essa capa mais perfeita e esse logo lindo (sem contar o nome imponente), terei a honra de figurar entre pessoas incríveis com meu conto “Tirano”. Ainda não sei data de lançamento, se vai ter evento ou não; se tiver, não sei onde vai ser, e nem nada disso, mas assim que souber aviso.

Meu conto narra uma história do ponto de vista do vilão (um experimento divertidíssimo de se escrever, diga-se de passagem) – e eu tenho a ideia de que jamais encontraríamos um vilão verdadeiramente mau de soubéssemos a história do ponto de vista dele. Será que nesse conto isso se aplica? La la la o//

Caçadores de Bruxas, Editora Buriti

O que eu escrevi no Facebook:

Estou há alguns anos frequentando o meio literário. O grande marco para mim foi o Fantasticon de 2010, e, se tem uma coisa que aprendi com todos que já conheci é que não devia ter pressa de publicar nada. Por isso, fui aprendendo, continuei a ler muito e a escrever muito, mas para mim, betas readers e expandindo um pouquinho os horizontes de cada vez. Sem pressa. Agora, estou emocionada de ver o meu nome no meio dessa lista cheia de gente incrível na coletânea “Caçadores de Bruxas”, que sai em breve pela Editora Buriti

Eu apenas queria escrever este post porque estou muito, muito feliz. Será a primeira publicação com meu nome, e no meio de tanta gente boa! Eu posso dizer do alto de minha pouquíssima experiência: vale a pena esperar. A pressa é mesmo inimiga de tudo o que pode haver de bom (porque “perfeição” é forçar a barra). Agora eu posso ser, de verdade, uma escritora iniciante. Mas pelo menos já posso dizer que sou escritora, algo que eu relutava em fazer, sempre com a ressalva “mas não tenho nada publicado”.

Meu conto “A Última Feiticeira de Florença” apresenta um episódio da história do padre Cataldi, inquisidor, portanto caçador de bruxas de fato e de direito. É um spin-off de meu romance em andamento, Feiticeira da Terra. Conta sobre algo que aconteceu quando ele fazia seu trabalho em Florença, antes de vir ao Brasil a pedido do alto-inquisidor de Portugal, cardeal Alberto. O livro se passa em 1600, o conto aprovado na coletânea Caçadores de Bruxas acontece alguns anos antes.

Informações de capa, pré-venda e lançamento eu posto assim que tiver. YAAAAAY!

Meu sinceros agradecimentos a Nikelen Witter, minha consultora histórica, que, apesar de não ter lido o conto antes do envio, certamente me ajudou a trilhar todo o caminho para que pudesse escrevê-lo com alguma coerência histórica.

E um grande agradecimento para meu namorado, Bruno Anselmi Matangrano, que além de ser um gênio é um revisor paciente (e que insistiu muito para eu escrever e submeter o conto, quando eu só dizia que não ia dar tempo e que eu era uma contista muito ruim).

Imagem